Peixes

Atualizado: Ago 17


Certa vez, Deus, cansado da desarmonia presente no planeta Terra convocou arquitetos celestiais de todo o Universo para que o ajudassem a projetar um mundo melhor para nós. Na data estabelecida muitos compareceram, a sala de espera divina ficou lotada de seres intergalácticos com incríveis instrumentos de medição, réguas cintilantes, lápis e pincéis com cores inimagináveis por nós. Todos eles queriam ser escolhidos para ter a chance de trabalhar com o criador. Dentre tantos mestres da imaginação, havia uma criança, uma menininha com rabo de peixe, que, sentada perto da janela, criava figuras no ar, sem um único instrumento nas mãos. Deus achou que ela estava ali por engano, atraída pelos instrumentos coloridos, pensando que aquele encontro era uma brincadeira infantil. As reuniões começaram, um a um os mestres apresentaram seus projetos que eram instantaneamente colocados em um simulador de realidade (instrumento exclusivo de Deus) no qual podia-se ver se o resultado seria eficaz. Foi uma grande decepção, todas as ideias deixavam a Terra mais bonita por um curto período de tempo, porém algo as destruía logo depois, havia um elemento corrosivo que nem Deus nem os arquitetos do Universo conseguiam identificar. No fim do dia, cansado, o criador atravessou a sala de espera em direção ao seu aposento, cabisbaixo, esperando que no dia seguinte tivesse uma ideia melhor. Porém, para sua completa surpresa, a menina de rabo de peixe continuava ali. Ele sentou ao lado dela e perguntou: - Você está perdida? - Não, vim te ajudar. - Mas como? Todos os grandes mestres vieram e não conseguiram, pois, algo na terra corrói. - Deus, não adianta reformar a Terra sem enxergar as emoções. Nada é mais corrosivo do que as dores do coração. - Mas você, menina-peixe, enxerga? - Está vendo essas figuras que eu criei? - Sim. - Desenhei e pintei com as minhas emoções, alterando-as, com a imaginação. Impressionado, Deus perguntou: - E você iria até a Terra, para transformá-la com esse seu poder? - Sim. Serei Peixes, a cura das emoções. Esperançoso Deus chorou, choveu, e através de suas lágrimas milhões de meninos e meninas-peixe desceram até nós.