Algo me falta sinto solidão

Me sinto vazia, mas não leve, pesada pelo eco da minha própria voz. Algo me falta, sinto solidão. Saio em busca de que me preencham, pelas ruas, pelo mundo, pelos corações:


- Você gostaria de morar dentro de mim?


Ninguém aceita, afinal, se tão mal me sinto internamente, por que alguém entraria nessa caverna de dor? Me desespero. Imploro. Obrigo. Tento dominar e manipular, algumas vezes até consigo, mas como a prisão que construo é forjada em fragilidade, em pouco tempo me desmascaram e eu termino perdendo aquilo que enfiei pelo vazio oco do dentro de mim.


Desisto. Por não mais suportar a humilhação da rejeição fico dentro do buraco inabitável que chamo de EU. Em quietude, nesse lugar, não tenho mais o que fazer além de me auto observar. Nada restou além de mim.


Aos poucos meus olhos se acostumam com o que antes, por desespero externo, eu não conseguia ver, o próprio vazio, meu pior pesadelo. Dele eu só tinha rancor! Pois, por direito divino me pertencer, crescia descontroladamente, no intento de me chamar a atenção.


Sem escolha, sem mais distração, resolvo encará-lo para enfim saber o que ele quer. Sua resposta é fria e direta: