Sagitário

Era noite quando o anjo auxiliador encontrou Deus, com um binóculo, sem conseguir tirar os olhos da Terra: - Senhor, o que você está fazendo? - Que susto! Veja você mesmo... Pelo binóculo o anjo viu uma criatura pequena e frágil sendo maltratada por outras, e sem condições de se defender. Ele entendeu a situação e com o coração partido relembrou ao criador: - Senhor, você sabe que a sua onipotência é só faixada. Para conseguir o cargo de criador nesse Universo você assinou o documento do livre-arbítrio e aceitou não interferir na vida dos seres que cria. - Eu sei anjo, mas essas injustiças me tiram do sério. Cabisbaixo Deus fingiu ir dormir, mas, durante a madrugada levantou em silêncio e foi até o almoxarifado onde agarrou tinta e pincel: - Eu não posso interferir diretamente na vida delas, mas posso conduzi-las para fora das situações que as fazem mal. Na Terra, maltratada, jogada ao relento, a criatura viu algo estranho acontecer. Na linha do horizonte, quase encostando no chão, uma estrela brilhante surgiu, como se pintada, naquele momento de dor, especialmente para ela. Maravilhada, mesmo machucada, ela encontrou forças para se levantar e atraída pelo mistério, seguiu na direção da luz. Passaram-se anos, décadas e a criatura em movimento, de tanto se alimentar de estradas, foi se tornando cada vez maior. Suas pernas, ganharam a força dos cavalos e o seu coração, a sabedoria dos seres humanos mais raros. Um dia, de tanto caminhar, ela chegou ao lugar de onde poderia alcançar o que tanto buscou. Com as habilidades adquiridas, construiu um arco e flecha, jogou uma corda na estrela e subiu, encontrando um recado de Deus: - Bem-vinda a sua nova morada, a estrela que te fez crescer. Porém, ela rapidamente a abandonou. Deus, surpreso com tanto desapego, foi até lá e encontrou algumas palavras escritas as pressas na mesma folha de papel: “Senhor, agradeço o presente, mas daqui de cima eu pude ver outras criaturas pequenas e frágeis que, assim como eu, precisam de um motivo para levantar do chão. São elas minhas verdadeiras estrelas, as que a partir de agora eu vou buscar e fazer crescer, com o que, pelo caminho aprendi.” Ass: Sagitário