Somos nós, os seres do espaço

Ciente de que o espaço vai se transformando através do tempo, por esses dias, eu, um pouco perdida, um pouco cansada, duvidando do valor da existência dentro dos cenários aos quais pertenço, resolvo chamar o espírito do tempo para conversar.


Minha ideia é deixar claro para ele ao que eu não pretendo me adaptar.


Para isso, fecho os olhos e canto uma música antiga, uma que já ninguém canta pois é de uma época onde apenas a memória era capaz de gravar, e que, por ele gostar muito, sempre o atrai. Ele, aparece para me escutar:


- Em que posso te ajudar?


- Você pode parar de me prender dentro de situações que eu não gosto, por favor? Quero seguir adiante. Faz esse momento ruim passar?


O espírito do tempo, velho, sempre ocupado em digerir o que a gente vai deixando para trás, amorosamente responde:


- Sim, mas não se esqueça de que eu faço do espaço, a estrada para poder atravessar e, sem alterá-lo, mesmo q