Virgem

O anjo auxiliador acordou assustado, mais uma vez.


Deus, obcecado por fazer uma obra complexa, estava trabalhando até tarde, mas, toda noite, não conseguindo alcançar o resultado esperado, esbravejava, jogava argila na parede, desperdiçava matéria viva e acordava o reino celestial.


O humor dele estava péssimo.


O anjo olhou o celular para ver a hora, ainda era de madrugada, e assustou com a quantidade de e-mails com orações e pedidos que estavam chegando. Todos parecidos. As estações do ano estavam desorganizadas, plantações inteiras estavam morrendo, pessoas ficando doentes, faltava chuva em alguns lugares e em outros, alagava. Tudo porque Deus, obcecado, estava sendo negligente com suas outras criações.


O anjo, para não importunar o Senhor, foi checar, ele mesmo, a situação. Por isso, viajou para o planeta Terra. Chegando lá, ficou triste, pois as obras de Deus eram todas maravilhosas, como ele podia estar colocando em risco aquilo que já existia, por causa de uma busca irreal?


O anjo, disfarçado de gente, conversou com os moradores, tentou trazer soluções para que a vida não fosse perdida, mas percebeu que sem Deus, não iria conseguir. Exausto, sentou diante de uma bonita plantação de trigo e desse lugar, viu uma menina que olhava apaixonadamente para uma flor, ele se aproximou:


-Como você pode sentir tanto apreço por algo tão simples?


- Você não vê? Ela é simples porque está viva e por isso, logo vai embora. Ela é perfeita, justamente por não ser eterna.


Ele se iluminou. Veloz, voltou ao reino celestial e quando Deus foi ao banheiro, escondeu a criação inacabada. Então:


- ONDE ESTÁ A OBRA QUE EU ESTAVA FAZENDO?


O anjo, apenas esperou, Deus foi se desesperando cada vez mais e de repente, ele conseguiu ver toda a beleza que, pelo exagero, cansaço e pressão que se auto infringia, não enxergava mais. O anjo, com compaixão, devolveu:


- Está aqui Deus, mas não só ela, suas outras obras frágeis e belas como essa, estão precisando de você.


A lucidez voltou aos olhos de Deus. O anjo, mentalmente agradeceu aquela menina, enquanto na Terra, sua mãe a chamava:


- Virgem, já está tarde, vem descansar para continuar vendo a perfeição da vida, no dia de amanhã.


150 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Coleção: "Deus, os signos e a criação"

Coleção: "Deus, os signos e a criação"

Coleção: "Deus, os signos e a criação"